"Os idiotas perderam a modéstia" a ponto de acharem que somos idiotas !!!

Quando "idiotas" se metem a traçar estratégias os resultados nunca dão certo.
O P.I.G. ( Partido da Imprensa Golpista ) ao ver o seu candidato preferido José Serra ser atingido de morte na cabeça e na carreira política por uma simples "bolinha de papel" e depois ver o "bolinha da vez" Aécio Neves cair do cavalo por se recusar a soprar um simples bafômetro ficou sem nomes para tentar voltar ao poder. 
Nunca antes na história deste país se viu um ministro pedir tanto pra sair como esse tal de Nelson Jobim. A coisa foi tão acintosa e forçada que ficou claro entender as razões. Quem já houvera antes abdicado de um cargo vitalício de Ministro do STF para viabilizar-se candidato à Presidência em 2006 mostra o quanto lhe pica essa "mosca azul" !!! Naquela ocasião ele foi preterido pelo P.I.G. que escolheu o "picolé de chuchu" Geraldo Alckimin para disputar contra Lula e o PT e portanto agora Nelson Jobim não surpreende e nem engana ninguém com essa sua nova tentativa de se colocar como nome de oposição para 2014. 
A estratégia era o demitido sair como vítima, sair atirando com respaldo do P.I.G. PORÉM não contavam com a astúcia da Presidenta Dilma. Ao nomear Celso Amorim como novo Ministro da Defesa, a Presidenta matou dois coelhos, tirou Nelson Jobim dos holofotes e deixa o P.I.G. a vontade fazer o que mais gosta, ou seja, destilar o seu ódio ideológico !!!
Entre enfeitar de vítima o demitido Nelson Jobim pra torná-lo viável eleitoralmente. o P.I.G. vai preferir priorizar sempre o bombardeio a um petista !!!
É assim que agem os idiotas !!!
Os jornalistas do P.I.G. que foram chamados de "idiotas" pelo Nelson Jobim para justificar a frase idiota que proferiu no aniversário de 80 anos de um outro idiota ainda serão vistos mais a frente fazendo campanha pelo seu detrator !!!  Quem viver verá !!!
Para eles vale a máxima de que "quando não tem tu, vai tu mesmo" !!!

Não citei nenhuma vez o PSDB e o DEM exatamente porque essa nossa oposição da forma que deveria ser já não existe. Não são mais partidos mas sim  legendas que servem apenas para cumprir a legislação eleitoral. Já não tem moral nem para escolher seus próprios candidatos. Quem escolhe de fato os seus candidatos ainda são os idiotas do P.I.G. !!!  

4 comentários:

peixedragao disse...

Haha! BOA!

Julio disse...

Muito boa analise sobre esse canalha. Li no blog do Celso Jardim: "O único Jobim sério que conheci, foi o Tom Jobim" Já foi tarde esse escroto!

reginaldo disse...

ALGUEM DO GOVERNO POR FAVOR CORTE AS VERBAS PUBLICITARIAS FEDERAIS PARA OS PIGS , COLOQUE A VOZ DO BRASIL EM CADEIA NACIONAL DAS 19:30 AS 20:30.

Anônimo disse...

Publicado pelo Esquerdopata, tirado - surpreendentemente - da Época:

"Amorim e a “opinião” dos militares
Vamos combinar - Paulo Moreira Leite

Confesso que o debate sobre a nomeação de Celso Amorim para o ministério da Defesa tem um elemento surrealista.

Amorim foi nomeado pela presidente da República, que é a comandante-em-chefe das Forças Armadas. Em sua posição, Amorim é superior hierarquico a generais, brigadeiros e almirantes, capitais e soldados.

Mesmo assim, a diversão do dia é perguntar — em off — a opinião dos comandantes militares sobre Celso Amorim.

Não faz sentido.

Os militares, no Brasil, não são um poder autônomo. Não tem opinião. Tem o dever da obediencia. Estimular qualquer manifestação política da caserna é um jogo viciado e perigoso — quem se coloca no direito de questionar a nomeação de um ministro também pode se considerar, em breve, no direito de questionar a presidente, não é mesmo?

É tão absurdo que ninguém foi perguntar os professores das universidades federais o que eles acham do ministro Fernando Haddad na Educação quando Dilma resolveu mantê-lo na pasta. Também não se pergunta a opinião dos médicos que prestam serviços ao SUS sobre o ministro Padilha. Voltando a caserna: alguém já perguntou aos coronéis o que eles pensam dos generais?

O vício de ouvir a “opinião” dos militares é uma herança da ditadura e precisa ser superado por fardados e paisanos."