"Dois Amores do Passado..."

Como aprendi que na guerra devemos primeiro estudar o inimigo, e como a primeira vez a gente nunca esquece, vez em quando me pego em tentação, tentando ler a "Folha" e a "Veja", as mais fervorosas, favorosas e famosas PROSTITUTAS DA MÍDIA BRASILEIRA. Ainda hoje, tive uma recaída nostalgica, e juro que chorei de saudades quando fui lá folhear as "vagabundas". Viajei no tempo e me remeti à década de 80, quando essas hoje "mulheres da vida" eram duas "moçoilas" lindas, inteligentes e recatadas que nos levavam a sonhos diários de ardores juvenis já que tinham um Claudio Abramo ou um Mino Carta à frente de suas redações , o Henfil publicando suas "tiras" em "uma" ou o Millôr abrindo as paginas "da outra". Mas o dinheiro e alguns cafajestes "desonraram" as meninas e como dizia minha "Nona di Napoli" :
-"Puta, Puta só, Ladrão, Ladrão só !!!"
E é esse seu ainda "rufião" paulista, que vos escreve "choroso e corneado", de dentro deste PTrem, de dentro de um Estado onde "a oposição está no poder", ora atormentado e impelido a fazer o meu último e definitivo apelo para que "larguem esta vida de puta e voltem à puta da vida" !!!

Façam o "Zé Ruela" dar um tempo e ouçam:
"Amor à Vista" com o "Língua de Trapo" em 1984.
(Nunca uma música do "século passado" foi tão profética e atual por aqui)



Desculpem-me o palavreado chulo e rebuscado, mas "foi a dor da saudade".

4 comentários:

everaldo disse...

Caro Ênio!!!
Você está ótimo nos textos, idéias e formas, perfeitos!!!
Estive uns dias sem internet, e senti falta deste trenzinho legal.
Abraços Negão.

Enio, o "Picador de Bilhetes" disse...

Ô Meu Guru Everaldo !!!
Já estava preocupado achando que voce tivesse ido fazer aulas práticas na Palestina, já que tu te consideras o "Homem Bomba do Cerrado"(Não te ofendas, eu disse Cerrado e não Serrado).
Modere teus elogios, já que perfeito só o meu guru.

Juliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana disse...

Parabéns pelo blog, pai.
Concordo com o Everaldo aqui de cima: você está ótimo nos textos.
Nem sempre comento, mas sempre leio.
Beijos!